Português
 | 
O que é Service Thinking12/04/2014
Estamos observando uma mudança na economia mundial.  Com aumento da capacidade de interação entre os seres humanos causado pela evolução das comunicações e da internet, uma nova forma de relacionamento tem tomado conta. São os serviços.

A economia baseado em serviços já é uma realidade. Tanto que em muitos países, considerados emergentes e evoluídos a participação dos serviços na matriz econômica é de mais de 60%. Para o Brasil os serviços representam 70% de todo o PIB e são responsáveis por dois terços de todos os empregos disponibilizados.

A pergunta que cabe é se realmente sabemos reconhecer e entregar bons serviços.

A resposta ainda é um sonoro Não.   

Assim como a maior revolução econômica que já observamos, chamada revolução industrial, que criou uma economia fundamentalmente baseado em produtos, também levou seu tempo de maturação para que servisse a humanidade em sua plenitude, o ST -Service Thinking chegou e está crescendo.

Em uma definição clara , o ST é...
 
“ O esforço para criar e ordenar uma nova perspectiva de serviços com objetivo de criar impactos positivos a todos interessados, sob uma perspectiva humana e sustentável em todos os aspectos”.

Com relação ao ST podemos afirmar  que

- Acredita que o serviço é uma rede de interações que precisa ser balanceada – os serviços são caracterizadas pelos resultados que as experiências dos usuários geram utilizando coisas tangíveis e intangíveis. E que a cadeia de valor de um serviço é muitas vezes, composta por outros provedores intermediários, chamados fornecedores, formando uma rede de valor. O ST procura balancear o valor gerado a toda cadeia de valor de serviços

- É resultado e acelerador do movimento econômico de produtos-para-serviços.  A crença é que o serviço é o que realmente importa nas relações humana, sendo os produtos meios de fornecer um conjunto de Serviços, assim a economia deveria se basear mais propriamente na entrega dos serviços.

-  O Ser Humano e suas experiências com serviços no centro do interesse. Todo serviço tem por função final atender a seres humanos como indivíduos ou comunidades, assim o foco de desenvolvimento sempre é o conjunto de experiências, requisitos e necessidades que os clientes do serviço possam ter. Sob este aspecto, o pensamento ST  se alinha ao Design de forma geral que é antropomórfico, ergonômico, humanamente amigável por natureza.

- É a substituição da propriedade de algo pelo acesso a algo; Com a alteração do foco para o serviço em vez do produto, reduz a necessidade pela posse das coisas uma vez que os objetos que são utilizados nos serviços podem ser compartilhados. Este pensamento subverte em muitos casos o formato usual da nossa relação com as coisas.  

Assim, os produtos são apenas avatares ( meios de utilizar) serviços,

 Por exemplo: o serviço de carclub Street Car, onde você utiliza um carro da frota com outras pessoas por algumas horas.  
 
- Defende a troca da transação imediata e única de compra pelo relacionamento continuado; Com a abolição da posse sobre as coisas e o desenvolvimento da utilização via demanda o que ocorre é que o consumidor do serviço passa de uma experiência pontual de aquisição para uma aquisição constante, o que significa om controle de qualidade também constante da entrega. 
Visualizado 1376 vezes
Autor: Pier Riboni
Comentários (0)
Você precisa estar logado para enviar um comentário
Copyright © 2012/2018 - Dexacon, Todos os Direitos Reservados